Azul e Emirates anunciam acordo de codeshare

A Azul Linhas Aéreas e a Emirates anunciaram o início de um acordo de compartilhamento de voo (codeshare), com início das vendas nesta quarta (18) para voos a partir do dia 25 de agosto.

Neste primeiro momento, oito rotas estarão disponíveis por meio do codeshare, conectando os clientes que chegam e decolam de Guarulhos, em São Paulo, com Cuiabá (MT), Santos Dumont (RJ), Belo Horizonte (MG), Curitiba (PR), Porto Alegre (RS), Recife (PE), Juazeiro do Norte (CE) e Belém (PA).

Além do acesso à conectividade de malha, o viajante que utilizar o codeshare entre as duas companhias terá a facilidade de realizar um único check-in e de despachar sua bagagem na origem até o destino final.

“Estamos muito felizes em anunciar este acordo com a Emirates, que proporcionará excelentes benefícios e comodidades para nossos clientes, além de um acesso a uma ampla malha nacional e internacional. Temos uma grande sinergia com os negócios da Emirates que, assim como a Azul, carregam a excelência em atendimento ao cliente no DNA. Sem dúvidas esses detalhes consolidam ainda mais nosso acordo e contribuem para o fortalecimento de nossos parceiros internacionais”, celebra Abhi Shah, vice-presidente de Receitas da Azul.

Adnan Kazim, diretor comercial da Emirates, ressalta: “A Emirates tem o prazer de iniciar esta parceria com a Azul para oferecer aos nossos clientes um aprimorada e conveniente conectividade entre oito cidades no Brasil de/para Dubai e toda a nossa malha global a partir de São Paulo. O Brasil é um importante mercado para a Emirates e o codeshare com a Azul ressalta nosso compromisso em fortalecer nossa presença no país e ampliar as opções para nossos Clientes. Com um único bilhete, nossos clientes poderão acessar uma experiência perfeita por meio do check-in, despacho de bagagem e embarque em cada etapa de sua jornada. Nós estamos ansiosos para trabalhar com a Azul e fortalecer nossa parceria nos dias que virão”.

 

Fonte: www.panrotas.com.br

Novo requisito de quarentena obrigatória para entrada no Brasil

A ANVISA, determinou que todos os passageiros, cuja entrada é permitida no Brasil, que saíram ou estiveram no Reino Unido, Irlanda do Norte, África do Sul e Índia, nos últimos 14 dias, deverão cumprir quarentena obrigatória de 14 dias, a partir da data de chegada ao Brasil, no mesmo local de entrada.

Portando, esses passageiros não poderão voar para destinos domésticos dentro do país até completarem os 14 dias.

O custo gerado pela quarentena é de responsabilidade dos passageiros.

Para receber este e demais informativos relevantes, opte pelo serviços de uma agência de viagens corporativas.

 

Emirates volta com voo diário do Brasil a partir de outubro

Depois do anúncio de um codeshare com a Azul Linhas Aéreas, começando hoje (18), a Emirates divulgou seus planos de retomada de frequências entre o Brasil e Dubai.

A partir de 12 de setembro, as frequências aumentarão de cinco para seis voos semanais, ligando São Paulo a Dubai. E em 5 de outubro os voos entre as duas cidades voltam a ser diários.

Para receber essas notícias em primeira mão, opte pelos serviços de uma agência de viagens corporativas

 

Fonte: Panrotas

Justiça derruba decisão que exigia vacinação completa ou teste negativo contra COVID-19 para desembarcar no Ceará

A Justiça Federal derrubou a decisão que determinava que viajantes com destino ao Ceará comprovassem, antes do embarque aéreo, estarem vacinados completamente contra a Covid-19 ou que apresentassem a realização de teste para detecção do coronavírus. O desembargador Edilson Pereira Nobre Junior, do Tribunal Regional Federal da 5ª Região, no Recife, suspendeu a decisão na última sexta-feira (13).

Com a decisão, os passageiros não serão obrigados a testar negativo ou comprovar que estão vacinados para desembarcar de avião no Estado.

Segundo alega o desembargador, “a medida de testagem obrigatória ou apresentação de comprovante de imunização completa para embarque em voos nacionais dirigidos ao Estado seria ineficaz, pois, além de inviável materialmente, não impediria que pessoas contaminadas embarcassem”.

A Justiça também reforçou que a Anvisa já orienta sobre as medidas a serem adotadas nos aeroportos e aeronaves no cenário atual em função da COVID-19, em especial no que se refere ao uso de máscaras e medidas de distanciamento.

 

Fonte: passageirodeprimeira.com

Ceará exige prova de vacinação ou teste negativo a passageiros

Viajantes brasileiros ou estrangeiros só poderão embarcar rumo ao Ceará se antes do voo comprovarem que estão vacinados completamente contra a covid-19 (com duas doses ou dose única) ou apresentando exames com resultado negativo para coronavírus feitos em até 72 horas antes do voo. A medida é uma determinação da Justiça federal e atende a um pedido do governador Camilo Santana (PT). De acordo com a Secretaria de Turismo do Estado, a medida começa a vigorar até domingo.

A medida sanitária consta em uma decisão judicial expedida pelo Luís Praxedes Vieira da Silva, da 1ª Vara da Justiça Federal do Ceará, atendendo a um pedido do governo cearense. A ideia da gestão estadual é evitar a disseminação da .

Em linhas gerais, com a decisão, só podem desembarcar no Ceará passageiros com comprovante de vacinação atestando o esquema vacinal completo ou passageiros com resultado negativo de exame de antígeno ou RT-PCR realizado em até 72 horas antes do horário do voo.

Em nota publicada na página oficial do governo cearense, o governador ressalta que esta é uma medida oportuna para o momento. “Queremos muito que venham ao Ceará, mas queremos que as pessoas, por precaução, apresentem teste negativo ou vacinação completa antes de chegar aqui exatamente para evitar a propagação do vírus no nosso Estado”, disse Santana. Para ele, “essa é uma medida que o País tinha de ter tomado, uma decisão ao nível nacional, mas como não há essa decisão, para que os voos que cheguem ao Ceará, as pessoas lá na origem devem comprovar que tenham testado negativo para Covid ou que tenham tomado as duas doses.”

Dados da Secretaria de Saúde do Estado (Sesa) demonstram que já foram confirmados 15 casos da variante delta, todos de passageiros vindos de outros estados por via aérea.

Fonte: www.panrotas.com.br

Portugal e Brasil iniciam discussão para diminuir restrições às viagens

Portugal e Brasil discutem a possibilidade de aliviar as restrições às viagens entre os dois países devido à pandemia de covid-19, anunciou hoje (4) o ministro dos Negócios Estrangeiros português.

“Iniciamos um trabalho conjunto com as autoridades brasileiras para ver em que condições e quando poderemos reduzir algumas restrições que hoje vigoram sobre passageiros que chegam a Portugal provenientes do Brasil”, disse Augusto Santos Silva. O chefe da diplomacia portuguesa falou em entrevista coletiva, juntamente com o chanceler espanhol, José Manuel Albares, que se deslocou a Lisboa para uma reunião de trabalho.

Atualmente, os passageiros provenientes do Brasil só podem viajar para Portugal por razões familiares, profissionais, de estudo ou humanitárias, têm de apresentar teste negativo à covid-19 e cumprir um período de quarentena.

Augusto Santos Silva disse que Portugal pode “avaliar as restrições que estão hoje em curso” à medida que a situação da pandemia evoluir positivamente em cada um dos países.

“Foi esse trabalho que começou no dia 30 de julho, entre Portugal e o Brasil, e que continuará depois de férias”, afirmou o ministro, ao ser questionado sobre a diferença de critérios entre Portugal e Espanha quanto ao reconhecimento da certificação de vacinas contra a covid-19.

Portugal só reconhece a vacinação feita com imunizantes aprovados pela Agência Europeia do Medicamento, enquanto a Espanha segue o critério da Organização Mundial da Saúde, que inclui vacinas chinesas, como a CoronaVac e indianas.

Fonte: www.panrotas.com.br

França abre fronteiras para turistas brasileiros vacinados

A França atualizou neste sábado (17) as regras para estrangeiros que viajam ao país e para franceses que viajam aos exterior. A grande novidade fica por conta da abertura para turistas totalmente vacinados, independentemente do país do origem. Com isso, turistas brasileiros que já tomaram duas doses da vacina contra a Covid-19 ou imunizados com vacinas de dose única poderão entrar no país para turismo, não somente em casos essenciais, como era até então.

De acordo com comunicado do Ministério do Interior da França, os turistas vacinados também estão dispensados de apresentar testes PCR no embarque e na chegada ao país, além de não ser necessária quarentena. Serão aceitas apenas as vacinas aprovadas pela Agência Europeia de Medicamentos (EMA), o que inclui as vacinas da Pfizer, Moderna, AstraZeneca e Janssen. A vacina da Sinovac (no Brasil chamada de Coronavac) ainda não é aceita pela EMA, apesar de já estar em fase final de análise.

Para brasileiros não vacinados, a entrada no país está restrita a viagens essenciais. Nestes casos ainda é necessário apresentar um teste PCR ou antígeno no embarque, realizar outro teste na chegada à França, além de ser submetido a uma quarentena de dez dias, monitorada pelas autoridades.

A França iniciou a abertura para turistas vacinados no início de junho. No entanto, países da lista vermelha ficaram de fora da medida, mantendo-se a necessidade de apresentar uma justificativa para a viagem. O Brasil integra a lista vermelha ao lado de outros 27 países de América do Sul, Ásia e África apontados como locais com circulação ativa do vírus com a presença de variantes preocupantes. Nesta última atualização passaram a integrar a lista Cuba, Indonésia Maçambique e Tunísia.

A França ainda conta com as classificações laranja, para países com circulação do vírus controlada e sem a disseminação de variantes, e a verde, para territórios com baixa circulação do vírus e sem variantes preocupados. Esta última lista, considerada a menos restrita, engloba os outros países do Espaço de Schengen, além de Estados Unidos, Canadá e Austrália.

REFORÇO DAS RESTRIÇÕES PARA PAÍSES DA LISTA VERDE

Além da abertura para turistas vacinados, a atualização do governo francês também impôs novas regras para turistas não vacinados oriundos de países das listas verde, como necessidade de teste PCR ou antígeno negativo realizado em até 72 horas antes do embarque. Para a lista laranja o teste deve ser realizado entre 72 e 48 horas.

 

Fonte: www.mercadoeeventos.com.br

Canadá reabrirá a brasileiros vacinados em setembro

Unsplash

Brasileiros vacinados serão autorizados no Canadá em setembro

Brasileiros vacinados serão autorizados no Canadá em setembro

Brasileiros totalmente vacinados serão aceitos no Canadá a partir de 7 de setembro. O anúncio foi feito hoje pela Agência de Segurança Pública do país da América do Norte. As vacinas inicialmente aprovadas pelo Canadá são AstraZeneca, Pfizer-Biotech, Moderna e Janssen. O governo ainda não mencionou sobre a possibilidade de autorizar os vacinados com CoronaVac, o fármaco mais aplicado no Brasil, ainda que este tenha tido uso emergencial aprovado pela OMS.

As fronteiras canadenses se abrirão para visitantes provenientes dos Estados Unidos já a partir de 9 de agosto e, no mês seguinte, estrangeiros vacinados de todas as partes do mundo, incluindo Brasil, serão autorizados “caso a situação no Canadá se mantenha favorável”.

“Em 7 de setembro de 2021, considerando que a situação epidemiológica vai se manter controlada nacionalmente, o governo do Canadá pretende abrir as fronteiras a qualquer viajante totalmente vacinado que tiver o ciclo de imunização completo, com uma vacina aceita pelas nossas autoridades pelo menos 14 dias antes da entrada. O turista também terá de cumprir outros requerimentos”, aponta comunicado oficial canadense.

Os turistas terão de utilizar o programa  (em formato aplicativo ou portal) para enviar suas informações. Se estiverem elegíveis para entrar no Canadá e cumprir todos os requerimentos, esses estrangeiros não terão de passar por quarentena para entrar no país.

Desta maneira, o visitante deverá carregar consigo uma cópia digital ou impressa do comprovante de vacinação, em inglês ou francês, em todo momento na viagem.

TESTE PCR OBRIGATÓRIO, MESMO AOS VACINADOS

Entre os requerimentos exigidos no programa  está a apresentação de um teste negativo para covid-19 realizado antes do embarque, mesmo aos vacinados.

“A todos os viajantes, independentemente de seu status vacinal, será exigido um teste molecular (PCR) antes da entrada no Canadá”, aponta o comunicado.

No entanto, o governo está traçando uma estratégia pós-chegada para os viajantes totalmente vacinados a valer a partir de agosto. Nele, o estrangeiro pode ser selecionado aleatoriamente pelas autoridades canadenses assim que chegar na fronteira para realizar um teste. O intuito seria identificar possíveis novas variantes e a eficácia real das vacinas.

Veja mais informações no . Como as informações mudam frequentemente em tempos de pandemia, é sempre válido checar as regras vigentes antes de embarcar seu passageiro a qualquer país.

AIR CANADA

Divulgação

A Air Canada sinaliza que retomará os voos entre Brasil e Toronto em 3 de setembro. A companhia voará três vezes por semana até 31 de outubro, operando às terças, sextas e domingos do Brasil para o Canada e às segundas, quintas e sábados do Canadá para o Brasil. A partir de 1º de novembro os voos voltam a operar com frequência diária.

O equipamento que será utilizado na rota é o B787-9 Dreamliner.

ESTUDANTES
O governo do Canadá também incluiu o Brasil no programa fast-track para estudantes internacionais. O The Student Direct Stream acelera o processo de autorização de estudo para aqueles que desejam estudar em uma instituição de ensino aprovada pelo governo canadense. Universidades, ensino médio, escolas de idioma e outras instituições estão inseridas no programa.

Também foi divulgado hoje que os estudantes podem ter acesso ao plano de vacinação das províncias canadenses. Leia mais aqui.

LCA e Uniglobe Viajex anunciam fusão e podem absorver mais players

Divulgação

Mais um acordo significativo acontece em meio à pandemia é assinado no setor de viagens corporativas. As TMCs paulistas LCA Viagens e Uniglobe Viajex anunciaram fusão e juntaram uma carteira que soma 517 clientes, em uma negociação que durou seis meses. A nova empresa, chamada LCA Uniglobe, se vê como uma das 30 maiores agências de viagens do Brasil, uma das protagonistas do setor.

Ambas as agências amargaram perdas de vendas que chegaram a 96% no pico da crise, mas no começo deste ano já viram o cenário melhorar ligeiramente ao atingir, em fevereiro, o patamar de 40% do faturamento pré-crise, recuperação suficiente para fazer a empresa acreditar em resultados positivos após a união de esforços. Clientes de vários segmentos estão na carteira conjunta da LCA Uniglobe, como indústria, óleo e gás, engenharia, comércio, tecnologia, advocacia, agro, saúde e serviços.

“Estamos fazendo apostas para retomada de até 70% para o final do ano considerando o avanço da vacina e aumento da carteira de clientes por meio de parcerias e absorção de novas carteiras”, projeta o diretor de Operações da empresa, Luiz Menezes.

Vale lembrar que a LCA já é fruto de outras fusões, como a assinada em 2018 com Starwood Travel e Polaris Viagens. A expertise em movimentações como essa deixa o o sócio-fundador da empresa, Luiz Gomes, otimista. “Alocamos nossos melhores esforços na unificação de todos os departamentos visando a melhoria dos nossos serviços, redução de custos, melhores condições comerciais e otimização de processos”, afirmou.

Divulgação

Luiz Gomes, sócio-fundador da LCA

Luiz Gomes, sócio-fundador da LCA

Por sua vez, o sócio-fundador da Uniglobe Viajex e representante da Uniglobe Travel no Brasil, Patrick Tytgadt, sugere que mais empresas podem se juntar a LCA Uniglobe, justificando com a realização de um estudo que identificou a existência de demanda para mais consolidação de empresas no setor. “Sempre estivemos abertos a conversar sobre sinergias, acredito que ainda tenha espaço para outras empresas se juntarem ao grupo.”

PANROTAS / Marluce Balbino

Patrick Tytgadt, sócio-fundador da Uniglobe Viajex e representante da Uniglobe Travel no Brasil

Patrick Tytgadt, sócio-fundador da Uniglobe Viajex e representante da Uniglobe Travel no Brasil

Desta maneira, a fusão das empresas já foi estruturado com a possibilidade de novas entrantes ingressarem ao grupo, com a possibilidade de criação de uma holding envolvendo outros segmentos do Turismo, como empresas de tecnologia, operadoras e agências de lazer e novas TMCs. “Neste sentido, não há investimentos de nenhuma das partes, apenas troca de ações”, afirma Tytgadt.

ESTRUTURA ORGANIZACIONAL
Veja como fica a nova empresa:
Catsunori Massuda Junior – Administrativo, RH e Controladoria
Danilo Pacheco – Corporativo
Luiz Gomes – Marketing e Lazer
Luiz Menezes – Operações
Marcos Neves – Eventos
Patrick Tytgadt – TI e Relações Públicas
Ricardo Peres Neto – Financeiro
Vinicius Pacheco – Relacionamento com fornecedores

TECNOLOGIA

A empresa garante contar com as principais ferramentas de reserva on-line fo mercado, incluindo o Loupit. “Esse sistema tem recursos exclusivos para comparação de tarifas on-line com diversos fornecedores na mesma tela ao melhor estilo ‘Kayak’ e emissão com milhas aéreas. Esta ferramenta trará uma redução de custos significativa na operação e otimização nos processos que agora estão 100% integrados ao BI da empresa”, aponta um comunicado da LCA Uniglobe.

FLAGSHIP DA REDE UNIGLOBE TRAVEL
A LCA Uniglobe ganha status de flagship da rede Uniglobe Travel no Brasil atuando em conformidade com todas as diretrizes da marca sem nenhum impacto para clientes regionais ou globais. “Os clientes se beneficiarão de acordos globais bem como a possibilidade de serem atendidos em 60 países através da rede”, afirma Patrick Tytgadt.

CULTURA DA EMPRESA
O diretor de RH da LCA Uniglobe, Catsunori Massuda Junior, RH foi o responsável pela integração dos colaboradores e aplicação da cultura da empresa. “Para isso, aconteceu na última semana um evento on-line para todos os integrantes da empresa”, afirma.

Para mais informações: www.lcauniglobe.com.brparcerias@lcaviagens.com.br